post

Espaço prestigia a cultura do cordel, da xilogravura e da poesia com espaço para venda e exposição de produtos além de apresentações artísticas

Muita diversidade e cultura. O Espaço Cordel, localizado no térreo do Centro de Eventos, é especialmente destinado a expositores e artistas que trabalham com a arte dos cordéis e das xilogravuras, e ainda recebe apresentações artísticas. O local foi um dos mais animados durante a XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará. O público encontrava ali um vasto acervo artístico e histórico, além de adaptações de livros para cordel e do próprio folheto popular dos mais variados assuntos.

O evento reuniu expositores de todo o Nordeste que aproveitaram a oportunidade da Bienal para apresentar seus trabalhos. É o caso de Jefersson Campos que veio de Natal (RN) expor suas xilogravuras e se impressionou com a grandiosidade do evento. “Trouxe aqui um pouco do que eu interpreto de cultura regional através de cenas do cotidiano, situações, inspiração em textos de cordéis, tudo vira xilogravura. É a primeira vez na Bienal do Ceará. É um espaço enorme. A visitação também é muito boa, passam pessoas de todos os lugares. Ainda não tinha visto um evento dessa dimensão e a receptividade ao meu trabalho está sendo muito boa”, informou o artista.

Espaço também foi elogiado pela presidente da AFBNB (Associação dos Funcionários do Banco do Nordeste) Rita Josina que estava com a filha. “Acompanho o cordel há muito tempo e temos a oportunidade de ver grandes cordelistas nesse espaço. Minha filha também gosta muito dessa arte, está começando a se identificar, eu acho isso bem legal. O espaço também proporciona a troca de conhecimento, a apropriação dessa cultura. É importante que os jovens vejam essa arte e que ela seja resgatada”, enaltece Rita.

O expositor Jesus Rodrigues, mesmo doente, expôs seu trabalho na Praça. “Estou com pedras nos rins, o médico recomendou repouso, mas eu acho que se estivesse em casa eu já tinha morrido. Aqui todo mundo ajuda o outro, queremos é fortalecer a arte e a cultura”, comenta o expositor.    

O mestre de cerimônia do espaço Cordel, Paulo de Tarso, reforçou o convite para todos os públicos, além de enaltecer o espaço. “Esse ano estamos com quase 60 expositores, devemos ter em torno de 3.000 títulos expostos aqui, com produtos que vão desde a poesia, o cordel, às camisas com xilogravuras e derivados dessa arte. Os poetas têm um palco para declamar seus poemas, suas músicas, sua arte, é um espaço bem democrático. Temos também a presença de várias mulheres expondo suas artes, enfim é um momento de muito congraçamento”, relata com alegria Paulo.  

O coordenador do espaço “Praça do Cordel”, Klévisson Viana, destacou os principais pontos da edição neste ano: “estamos ocupando 1.250 m² de área com tudo relacionado à literatura de cordel e artes afins, como a xilogravura, que está estampada em camisetas, sacolas, bolsas, agendas, quadros, uma infinidade de produtos para quem gosta dessa arte. É importante ressaltar a presença das mulheres nessa edição, participando de mesas, recintando poemas e contando suas experiências, além das expositoras cordelistas”, ressalta Klévisson.

A Bienal Internacional do Livro do Ceará termina neste domingo (25) com programação diversificada especialmente na “Praça do Cordel”. São bate-papos, apresentações artísticas, venda de produtos, declamação de poemas, cantorias e tudo o que envolve a cultura de cordel e xilogravuras. 

Sobre a Bienal

A XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará é apresentada pelo Ministério da Cidadania e pela Secretaria de Cultura do Estado do Ceará. Realizada pelo Instituto Dragão do Mar, Governo do Estado do Ceará, por meio da Secult, e Governo Federal, a Bienal do Livro conta com os patrocínios de Bradesco, Cagece, Grendene e Cegás, e com os apoios de Fecomércio, Sebrae, Universidade de Fortaleza (Unifor), Unilab, TV Ceará, Sistema Verdes Mares, Grupo O Povo, Café Santa Clara, RPS Eventos, Câmara Cearense do Livro, Sindilivros-CE, Câmara Brasileira do Livro (CBL), Associação Brasileira de Difusão do Livro (ABDL), Associação Nacional de Livrarias (ANL), Prefeitura de Fortaleza e das Secretarias de Educação (Seduc), Turismo (Setur), Cidades (SCidades) e Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado do Ceará (Secitece).


Serviço
XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará
De 16 a 25 de agosto, de 10h às 22h
Centro de Eventos do Ceará
facebook.com/BienalDoLivroDoCeara
instagram.com/bienaldolivroce
bienaldolivro.cultura.ce.gov.br